Um sem-abrigo ou um estrangeiro?

Nesse dia a minha filha Vanessa chegou mais cedo a casa. Antes que eu tivesse tempo de dizer "olá" já ela perguntava:
- Mama, posso falar contigo?
- Agora não! Estou atrasadíssima com o almoço ( estivera toda a manhã a decorar a enorme janela da sala e a porta de vidro, que dá para a varanda. O Natal é bonito, mas dá muito trabalho) e os teus irmãos também devem estar a chegar.
- Eles ainda demoram. Eu vim mais cedo para casa. Não tive aula de alemão, o professor W. está com a gripe.
- Mesmo assim, estou atrasada e não tenho tempo para te ouvir. Não pode ficar para depois do almoço? (os meus filhos tem sempre coisas importantíssimas para me dizer à hora do almoço. Já é uma praga).
- Mama, preciso de falar contigo já. É um assunto muito importante.
-Está bem, Vani, então diz lá.
- Hoje, na aula de moral, o nosso professor pediu para não esquecermos o significado do Natal. O Natal é a festa do nascimento de Jesus, que veio ao mundo para nos salvar. Temos que manter com as nossas obras e acções a mensagem de amor que Ele nos trouxe.
- Vani, queres dizer, que este ano não queres presentes?
- Não é isso, mama! Podemos manter o Espírito Cristão do Natal mesmo com presentes.
- Então, o que me queres dizer com toda essa conversa?
- O meu professor sugeriu, que seria um gesto bonito convidar um sem-abrigo para festejar a Noite de Consoada com a família.
- É um gesto bonito e muito cristão, não haja dúvida.
- Queres dizer, que concordas em convidar um sem-abrigo para consoar connosco?
- Connosco? Por amor de Deus! Não foi isso o que eu disse, Vani. Eu só disse, que era um gesto bonito e cristão.
-Mama, tu achas a ideia boa, mas não a queres praticar, não é isso?
Comecei a ficar horrorizada ao pensar em ter um sem-abrigo, a cheirar a àgua ardente, na Noite de Consoada na minha sala, que tanto trabalho me deu a decorar.
- Está bem, Vani, vou pensar nisso, mas agora deixa-me fazer o almoço.

Dias depois era Domingo. Dia de ir à missa. A Vani cantava no coro da igreja e toda a família lá estava para a ouvir. A seguir ao sermão, o padre Gregor dirigiu-se aos fiéis e disse, com outras palavras, a mesma coisa que a Vani tinha dito dias antes. Também ele falou do significado do Natal, acabando por dizer, que seria um acto cristão e do agrado do Senhor, que cada família convidasse na Noite de Consoada um sem-abrigo ou um estrangeiro.
Quando saímos da missa, a caminho de casa, perguntei:
- Vani, e se convidássemos um estrangeiro em vez de um sem-abrigo?
Ficou calada por uns minutos, com um ar muito pensativo.
- Mama, se preferes, convida um estrangeiro.
Suspirei fundo.

Chegou o dia 24 de Dezembro. A Missa de Natal das Crianças decorreu como sempre. No adro da igreja desejámos aos nossos amigos um Natal Feliz. Em casa encontrámos um ambiente quente e acolhedor. Na sala havia um Presépio e uma Àrvore de Natal decorada a primor.
- Quando chega o nosso convidado? - pergunta a Vanessa ansiosa.
- Já chegou, Vani.
- Já chegou? Não pode ser. Aonde está? Não o vi.
- Aqui, Vani. SOU EU!

Kommentare

  1. O final da história faz lembrar o "Suave milagre" de Eça Queiroz, embora com um final mais dúbio, mesmo moralmente.

    AntwortenLöschen
  2. Uma história de Natal muito bonita. Obrigada pela partilha.
    Sorrisos Natalícios e continuação de Boas Festas :))

    AntwortenLöschen
  3. Olá Teresa

    Um final que me faz sorrir, por achar delicioso. Quantas pessoas que se arvoram de cristãs convidam um sem-abrigo para a consoada de Natal? Eu digo que nenhuma. Mas a hipocrisia está muito entranhada nas pessoas. E digo mais, abençoadas as pessoas que são inteligentes e francas. Que interessa convidar para essa noite um sem-abrigo? E nas outras noites?

    O Natal não é um escape para as más consciências, o que interessa é ter coração puro. Os jovens têm-no e por tal dispõem-se com mais naturalidade aos gestos simbólicos, à utopia da fraternidade.

    Eu pertenço a um grupo, a conferência de S. Vicente de Paulo, que visita doentes acamados, auxilia pessoas carenciadas, mas vou a casa dessas pessoas e seria contraprudecente abrir a porta a um desconhecido. Fala a experiência de anos consagrados aos mais pobres. A caridade é coisa muito séria e não pode ser vista como acto simbólico e isolado, mas como atitude perante a vida.

    Beijinhos à Vanessa, pelo seu espírito generoso, à mamã pela saída airosa e inteligente.

    Continuação de bons festejos de Natal.

    Isabel

    AntwortenLöschen
  4. A história é muito gira... Foi você que a escreveu?


    Segundo o que me contas o meu natal foi parecido com o teu... Foi em Família, mas sempre com alguns presentes... Eles a mim deram o que quiseram e puderam, mesmo que por causa de horas e heterogeneidade religiosa da Família não conseguimos ir á missa do galo, mas fomos na manhã seguinte. ^.^

    Espero que o seu natal tenha sido igualmente feliz, visto que a sua casa não é das iluminadas por fora e escura por dentro.

    AntwortenLöschen
  5. Obrigado pela visita e pelos votos de Boas Festas, que retribuo, com votos de que Nª.Sra.dos Remédios lhe permita, enquanto "envelhece", retornar muitas vezes à terra que a viu nascer e a outras que, neste nosso torrão natal, agradecerão a sua visita.
    Felicidades em Dusseldorf

    AntwortenLöschen
  6. Fiquei com curiosidade de saber se o professor de moral e o padre, que instigaram as crianças a "pressionar" as respectivas famílias a convidar um "estranho" para a noite da consoada, seguiram o conselho que deram... Devo ser muito céptica, mas duvido!

    Afinal sempre saiu um conto de Natal... com um bom final! :)))

    Saudações alfacinhas!

    AntwortenLöschen
  7. Bom-Dia Teresa

    Hoje é dia de preguiça, está a chover e chuva de neve, só para estar enroscada com o meu Ellison. E o sr. Casimir como se tem comportado?

    Continuação de Boas-Festas e um beijinho,
    Isabel

    AntwortenLöschen
  8. Boa Noite Teresa

    Tem uma prendinha no artista maldito, o prémio Dardos. É tardissimo, vou dormir.

    Beijinhos
    Isabel

    AntwortenLöschen
  9. ._________querida Teresa




    ______knock.knock:=)_______é o ANO NOVO_____a chegaaaaaaaaaaaaaaR!!!




    _____pois que venha "mansamente" sorrindo - de bom-humor______e PRÓSPERO!!!



    .tudo de bom para si e para todos que lhe são queridos:=))




    beijO______com amizade

    AntwortenLöschen

Kommentar veröffentlichen